A importância do movimento no tratamento da dor

Postado em: 29/06/2021

A importância do movimento no tratamento da dor

A nossa vó já deve ter falado: “fique deitado, tome um chá e não saia com o cabelo molhado” não é mesmo? Pode funcionar? Pode, mas vou contar algumas coisas para você sobre nossas crenças e uma delas é sobre o repouso, quando estamos com dor.

Hoje em dia, vivemos cada vez mais em um ambiente urbanizado onde a prática de atividade física tem ficado cada vez mais de lado, seja por falta de tempo, falta de dinheiro ou até mesmo por não gostar. E aí que o problema começa a aparecer.

Que atividade física e uma vida saudável faz bem eu tenho certeza que todo mundo está cansado de saber. Mas será que você compreende realmente qual é a importância do movimento (exercício físico) na sua vida? Não estamos aqui falando sobre corpo bonito ou padrão de beleza, mas sim da saúde do corpo afim de evitar dores.

Pense no seu meio social e reflita quantas pessoas você conhece que “sofrem” de dor em alguma parte do corpo, e pense agora quantas dessas pessoas praticam qualquer tipo de atividade física? Pode ser que nenhuma delas faça isso.

Eu sei que quando estamos com dor, tendemos a querer ficar quietos, deitados, tomar um remédio, tomar um chá, mas se eu te falar que ficar deitado vai piorar a sua dor, você acredita em mim?

Claro, quando a dor aguda, repentina, advinda de um trauma ou de uma cirurgia, por exemplo, o repouso temporário é fundamental. As pessoas que sofrem com dores no dia a dia temem praticar exercícios. Só que o sedentarismo tende a agravar o problema. Evitar se movimentar faz com que a musculatura mais próxima à região dolorosa – e, em alguns casos, até músculos mais distantes – acabe tensionada. Um exemplo clássico é uma dor no quadril pode gerar uma tensão na lombar e até repercutir na cabeça.

Você deve estar se perguntando, “mas como o movimento ajuda a tratar essas dores?” O movimento em geral é de fundamental importância no alívio da dor crônica. Isso acontece porque os exercícios possuem alguns mecanismos que promovem o alívio da dor e auxiliam na regeneração dos tecidos. Ocorrendo ainda uma reorganização a nível cerebral na interpretação e na resposta ao estímulo doloroso.

Os exercícios devem ser executados respeitando o limite da pessoa, sendo progressivos, individualizados e especializados.

Por isso o acompanhamento de um fisioterapeuta ou educador físico especializado é importante nessa fase, assim te ajuda a evitar tomar remédios e tendo um tratamento mais direcionado.

Gabriela Amaral

Fisioterapeuta CREFITO 3/ 19210-F

12/04/21


FALE CONOSCO

TELEFONE: (11) 4586-5624
WHATSAPP: (11) 99906-1604

E-mail: contato@institutobasis.com.br

Rua Cap. Cassiano Ricardo de Toledo, 191. Sala:1002 -  Chácara Urbana - Jundiaí, SP

INSCREVA-SE

Inscreva seu email e receba nossas novidades:


SIGA-NOS